[ editar artigo]

Posicionamento Profissional? Onde? Quando? Como?

Posicionamento Profissional? Onde? Quando? Como?

 

 

 

Para todos aqueles que ainda questionam o por quê de seguirmos falando sobre gestão em um portal dedicado ao público veterinário, em especial os colegas que escolheram a clínica médica, convém lembrar que uma das funções do marketing como ciência da gestão e da inovação se explica pelo uso da ferramenta da correção. Correção de rumos, correção de projetos, correção de posturas, correção de posicionamento.

Mas, como assim correção? Se vamos corrigir algo, é por que algo está errado? Mas o que está errado? Eu errado??? Jamais!! Eu nunca erro.. eu sou doutor!

 

Bem, vamos fazer um exercício de auto-análise de nossa profissão?

Reside nesta pergunta o primeiro erro a ser corrigido em nosso posicionamento profissional... você acha que você tem uma profissão ou uma carreira?

Quero aqui deixar claro minha posição sobre o que considero ser um dos maiores erros na formação de profissionais médicos veterinários em todas as universidades deste país, sejam elas privadas, sejam elas públicas.

Desde que entramos nos ciclos básicos dos cursos de medicina veterinária somos massificadamente comunicados que estamos começando na profissão mais linda do mundo, que temos que nos dedicar na profissão, que a profissão exige demais, que é uma profissão mal remunerada... enfim ouvimos a palavra profissão como se fosse a melhor definição do que estamos realmente buscando quando entramos para o curso universitário. Mas quero lembrar aos colegas que profissão, em meu entender, é um status quo, uma condição estática, uma titulação, algo nem de longe dinâmico e motivador.. é como se fosse uma certificação, um selo, uma qualificação, um acessório à sua formação, uma simples titulação.

O que eu tenho então?

Você precisa entender que por alguma razão oculta em nosso passado histórico nos desviamos da orientação estratégica que permeou todos os outros cursos universitários deste país..quero propor a todos os colegas que a partir de hoje tenhamos em nosso discurso e em nossa postura a conscientização de que temos uma CARREIRA.

Uma carreira é algo dinâmico, é algo motivador, é algo onde a sua responsabilidade é posta à prova em todos os momentos da sua vida, é o planejamento da sua vida profissional em etapas que serão divididas e gerenciadas de acordo com a sua própria decisão pessoal sobre o que é melhor para você e para seu negócio veterinário.

Quando assumimos que temos uma carreira, assumimos a responsabilidade de um controle maior de cada ação de nossa vida acadêmica ou profissional, as decisões sobre as etapas e ações são baseadas em metas e objetivos a serem alcançados em curtos, médios e longos prazos; existe toda uma dinâmica diferente em sua vida agora. Você passa a ter um maior controle do que quer fazer, onde quer chegar, o que deseja alcançar pois você também passa a possuir maior flexibilidade para CORRIGIR rumos, posturas e posicionamentos.

Percebo que às vezes, e infelizmente em um número cada vez maior de colegas, uma postura quase institucionalizada da SÍNDROME DE GABRIELA CRAVO E CANELA, quando estimulados ou confrontados com processos de mudança parecem cantar como resposta definitiva... “ Eu nasci assim, eu cresci assim...”.

O posicionamento profissional passa então a ser um resultado de um controle de sua própria carreira associado com suas escolhas que são refletidas para o seu mercado consumidor, para seus colegas de trabalho e para a indústria como um todo.

O posicionamento deve ser encarado como o seu cartão de visitas profissional, mas fuja da tentação de apenas se prender ao velho ditado que diz que “ a primeira imagem é a que fica” sem se preocupar com o que realmente isso significa no seu dia a dia como clínico ok?

E onde seria importante eu me preocupar com este ditado?

Eu te respondo perguntando...como está a higiene de sua clínica, como estão os uniformes de seus funcionários? Como está a imagem de sua clínica? Como está sua atualização profissional? Sua clínica atende as novas normas técnicas em biossegurança? Você tem um banco de dados confiável? Você treina seus funcionários em prevenção de acidente?

 

E fora de seu ambiente de trabalho? Você continua dando “orientação on line (?!?!?) em comunidades do Facebook  achando que assim vai demonstrar seu conhecimento? Você continua dando “informações” para vizinhos, amigos e parentes na tentativa de manter intacta suas relações pessoais penalizando a sua vida profissional, afinal você está dando aquilo que tens para vender não é mesmo? Você fala mal de seus colegas no barzinho discutindo até receituários?

 

Se você encarar estas perguntas como uma chance de modificação de seu posicionamento, creio que você terá uma grande chance de entender que a partir dessa leitura sua carreira será cada vez mais importante para você... e lembre-se.. “ Não existe árvore nesta vida que o vento não tenha balançado” ..logo,  o posicionamento Gabriela é burro e só te impede de crescer e buscar cada vez mais a excelência que você merece!

 

 

Comunidade Vetsign
Dr. Sergio Lobato
Dr. Sergio Lobato Seguir

Médico Veterinário formado pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Pós Graduado em Marketing e Estratégia pela Universidade Estácio de Sá, Colunista em Revistas e Blogs. Autor da Manual de Responsabilidade Técnica para Clínicas e Petshops

Ler matéria completa
Indicados para você